Cidade do Vaticano (RV) – As heli-ambulâncias ou os helicópteros que irão transportar crianças em condições de saúde crítica direto ao Hospital Bambin Gesù de Roma, a partir de agora poderão aterrissar no heliporto vaticano para acelerar a internação dos pequenos pacientes. Uma novidade recebida com grande satisfação pelo Papa Francisco que, informado da iniciativa, manifestou sua alegria e expressou sua benevolência pelo acordo que será de grande auxílio às crianças.

A escolha de usar a estrutura localizada nos Jardins Vaticanos em prol da saúde é fruto de um acordo entre o Governatorato do Vaticano, através do secretário geral, Fernando Vérgez Alzaga, e o Hospital Pediátrico da Santa Sé, o Bambin Gesú, da presidente Mariella Enoc.
Com o acordo entre as partes, ficam autorizados pousos e decolagens, sejam diurnos ou noturnos, dentro da Cidade do Vaticano, “de heliambulâncias e helicópteros provenientes ou direcionados ao Hospital, por graves urgências e emergências pediátricas” ou por casos relacionados ao transporte de órgãos para captação ou transplante. Essa operação aérea, segundo o acordo, é preliminar à inserção do heliporto do Vaticano dentro da rede regional para a gestão das emergências.

A presidente do Hospital Bambin Gesú, Mariella Enoc, disse estarem agradecidos pela oportunidade, sobretudo, “por tantos pequenos pacientes provenientes de toda Itália que têm, infelizmente, urgência de chegar no nosso hospital. É um gesto importante de caridade”, continuou a presidente, “que responde a uma necessidade de saúde fundamental. A proximidade física entre a Cidade do Vaticano e a nossa sede no Gianicolo, realmente, consentirá de encurtar em maneira significativa os tempos de transporte, contribuindo em muitos casos a salvar a vida das crianças”. Um agradecimento especial da presidente vai ao comandante Domenico Giani, chefe da Gendarmeria Vaticana, “que muito trabalhou com espírito de colaboração para conseguir esse resultado”.
(AC)