Nairóbi (RV) – Até 2020 a Igreja no Quênia terá 20 rádios católicas, cobrindo assim todo o território nacional. O objetivo foi fixado pelo plano estratégico “Waumini.com2020” para o quinquênio 2016-2020, aprovado pela Comissão Episcopal para as Comunicações Sociais e pela Waumini Communication Company, a entidade criada pelo episcopado em 2012 com a tarefa de promover e coordenar a mídia católica no país.

Rede de emissoras para a evangelização

O plano, elaborado com base na experiência neste setor estratégico consolidada nestes anos pela Igreja local, prevê a criação de uma rede de emissoras tecnologicamente avançada, capaz de alcançar um vasto público para ampliar o alcance da evangelização. “Queremos uma transformação espiritual e social das pessoas, queremos ver uma transformação integral da pessoa humana”, afirmou o Presidente da Comissão Episcopal para as Comunicações Sociais, Dom Joseph Obanyi, ao dirigir-se nos dias passados em Nakuru aos responsáveis pelas rádios católicas quenianas, com os quais se congratulou pela preciosa contribuição na elaboração do plano.

Presença dinâmica da Igreja queniana na mídia

A comunicação social é um dos setores em que a Conferência Episcopal Queniana tem mais investido recursos nestes anos. Atualmente, a presença da Igreja local na mídia é dinâmica e articulada, que vai desde a imprensa escrita, passando pela rádio até os audiovisuais. Ao final de 2013 existiam seis rádios católicas no país: Radio Waumi (Nairóbi), Rádio Amani (Nakuru), Rádio Maria (Muranga), Rádio Akicha (Lodwar), Rádio Shahidi (Isiolo) e Rádio Thome (Kitui).  Ademais, a Igreja tem uma publicação mensal de tiragem nacional, o “National Mirror”, além de um centro próprio de produção de vídeo: a Ukweli Video Productions a quem foi confiado o projeto da primeira estação de televisão católica nacional. (JE)